Turistas que não são casados poderão ficar juntos em quartos de hotel na Arábia Saudita

CASA DE CÂMBIO - CAMBIO - JOINVILLE - COTAÇÃO - VIAGENS - CÂMBIO - JARAGUÁ DO SUL - JARAGUA - CASA DE CAMBIO JARAGUA DO SUL - CASA DE CAMBIO JOINVILLE - REMESSAS INTERNACIONAIS - CÂMBIO IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO - MONEY GRAM - REMESSA EXPRESSA - COTAÇÃO - MELHOR CÂMBIO - ONDE FAZER CÂMBIO - sex, 11 de outubro de 2019 às 14:15

Antes da decisão, era necessário comprovar o casamento para dividir um dormitório.

Os casais estrangeiros que não são oficialmente casados poderão a partir de agora reservar um quarto juntos em hotéis na Arábia Saudita. O anúncio foi feito neste domingo (6) pelas autoridades do país.

A circular, divulgada pelas autoridades locais e enviada aos estabelecimentos, especifica que a regra não vale mais para turistas, que eram obrigados a provar que eram casados se quisessem dividir o mesmo quarto de hotel. As mulheres sauditas, informa o documento, também poderão fazer reservas desacompanhadas, apresentando uma carteira de identidade.

O país é um dos únicos do mundo a adotar a sharia, a lei islâmica. As mulheres não podem circular livremente, não podem ter qualquer tipo de contato com homens que não façam parte da família e não podem sair desacompanhadas.

A decisão anunciada hoje visa atrair visitantes ao país, que anunciou pela primeira vez, em 27 de setembro, a concessão de vistos de turismo para diversificar seus recursos, totalmente dependentes do petróleo. Até agora, apenas muçulmanos que se dirigiam a Meca tinham direito de entrar no país, além de espectadores de eventos esportivos ou culturais.

Era pós-petróleo
O desenvolvimento do turismo é um dos principais pontos do programa de reforma “Visão 2030”, do príncipe herdeiro Mohammed bem Salmane, que visa preparar a maior economia árabe à chamada era “pós-petróleo.” Os vistos poderão ser requeridos online e, na chegada, serão entregues aos estrangeiros de 49 países, entre eles o Brasil, os Estados Unidos, a Austrália e vários países europeus.

No dia 28 de setembro, entretanto, as autoridades informaram que os turistas que violarem a “decência pública”, usando por exemplo roupas extravagantes, poderão pagar uma multa.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo

Galeria de Fotos: